"História do Jazz Dance"


O Jazz é um ritmo que nasceu diretamente da cultura negra, tem raízes populares, surgindo no final do século passado. No início, nas viagens dos navios negreiros da África para os Estados Unidos, os negros que não morriam de doenças eram obrigados a dançar para manterem a saúde. 
As danças tradicionais dos senhores brancos eram as polcas, as valsas e as quadrilhas, e os negros os imitavam para ridiculariza-los, mas dançavam de acordo com a visão que tinham da cultura européia e misturando um pouco com as danças que conheciam. Dessa forma, surgiu a dança que era uma
mistura da imitação dos ritmos europeus com os costumes naturais dos negros, com trabalho de isolação muscular, marcação de quadril, ritmo pulsante e balanço.

Por volta de 1740, quando os tambores foram proibidos no Sul dos EUA para evitar insurreições (revoltas), os negros passaram a executar sua música e sua dança de outras formas, e para isso se utilizaram do som de suas palmas, do banjo e do sapateado.
No início deste século, as danças afro-americanas começaram a entrar para os salões, e a sofrer novas influências: do can-can e do charleston, principalmente. Logo, essa dança que se pode até chamar de "mista", tomou conta dos palcos e da broadway, se transformando na conhecida comédia musical.
A comédia musical, por sua vez, não é nada mais que o segundo nome dado à dança mais conhecida como jazz.

Por volta de 1900, as danças afro-americanas começaram a se propagar pelo país e a entrar nos salões de baile, sofrendo assim novas influências. Logo esta dança passou a ser dançada por negros e brancos e a tomar conta dos palcos, se transformando no que era chamado antigamente de Comédia Musical,
que nada mais era do que os primeiros passos da dança que hoje conhecemos como Jazz.

Esta dança é hoje considerada uma forma de expressão pessoal baseada no improviso, embora muitos dos trabalhos nesta modalidade sejam coreograficamente montados, principalmente no Jazz-Teatro.

O grande triunfo desta dança nos EUA é visto principalmente nos espetáculos da
Broadway. 

Já houve grande preconceito quanto à esta modalidade, sendo até mesmo considerada uma arte menor em qualidade coreográfica, mas atualmente o crescimento do interesse e da qualidade de bailarinos e coreógrafos faz com que muitos confundam suas peças com trabalhos de dança moderna.
O Jazz dance possui o privilégio da renovação constante. 
Não importa onde você esteja: em sua casa assistindo vídeos, em um show da Broadway ou em uma sala de aula, é só ouvir a música
que seu corpo inteiro quer dançar, o mais interessante disso tudo é que cada um de nós o faz de uma maneira, de um jeito muito próprio.

Os bailarinos e coreógrafos de Jazz são cobiçados pelos produtores de shows, espetáculos, comerciais de TV e vídeo clipes, devido ao alto nível técnico que o Jazz vem alcançando por utilizar
técnicas como o balé clássico,
a dança contemporânea, a ginástica olímpica, o sapateado aliado ao raciocínio rápido, garra, força,
precisão de movimentos e expressão corporal e facial.