Diário de uma bailarina

E no fim... Tudo vale a pena!

Um ano suando, todos os dias ouvindo as mesmas músicas, os mesmos exercícios. Aquecimentos, cair, levantar, dores, ensaios das sequências, variações, giros, pernas altas, pontas esticadas, saltos... O tão amendrontado fouetté... Enfim... Muita coisa!


Um ano esperando por esse dia!


Pouco tempo... Pouco lazer...

Comendo pouco... bem pouco. Almoçar lanche natural num dia e barrinha de cereal no outro.
Gastando muito dinheiro... Muito mesmo!
Mensalidades... transportes... aluguel de teatro... convites...
Um ano de esforços, cansaço e suor. Joelhos roxos, colo do pé dolorido, pontas dos dedos com bolhas.

Sapatilha rasgando... E lá vou eu comprar mais...

Sapatilhas de ponta, meia ponta, meias, ponteiras, sainhas, collants, polainas, perneiras, arranjos de cabelo, mais grampos, redinhas... Aff!

Preciso de mais ensaios... Muito mais.

De domingo a domingo. E ainda é pouco!

Um ano respirando dança.


Tudo é essencial, mas parece nunca ser o bastante. Porque tem que ser perfeito!


E após um ano é isso o que acontece... Depois de tudo, eu estou aqui... Porque apesar das broncas da mestra, teve também um grito de elogio.

Cansava?! Mas descansava depois.
Alguns roxos pelo corpo?! Mas acabava com algumas aulas de relaxamento.
E apesar de comer lanche natural e barrinha de ceral. Confesso que comia também pastel, mini pizza, croissants e  lanche do MacDonald's.

E mesmo depois de ver um monte de dinheiro dando adeus, eu estou explendidamente vestida. Espio e vejo muitas pessoas sentadas me esperando.

Isto não tem preço!

Sinto todas as sessaçoes possiveis e imagináveis.

Medo, frio na barriga, fome, vontade de ir ao banheiro, calafrio, mãos suando e trêmulas. Todos os anos sinto as mesmas emoções; como se fosse a primeira vez!

Sinto que meus pés não estão no chão, mas ao mesmo tempo estou tão confiante que eles nunca estiveram tão firmes.

Quero rir e chorar ao mesmo tempo!
De mãos dadas... Oramos!

Entro no palco em 5, 4, 3, 2, ... E lá vou eu colocar em pratica tudo o que ensaiei o ano todo.

A música que sei de cor e salteado. cada nota, cada melodia cada acorde, cada contagem de 1 ao 8. Mas agora é tão diferente das outras vezes.
Agora me sinto viva!
Meu coração parece que vai saltar pela boca, a emoção toma conta de mim, aquela canção entra pelo meus poros e me faz viajar para um mundo de sonhos. É magico!

E no fim... Eu serei aplaudida...

Isso é vida... Isso é amor... Isso é dedicação.
e é por tudo isso que vivo!

Ballet Clássico, a magia de flutuar nas pontas dos pés vem do carinho da dedicação e do amor a dança...


Sissa