Ballet Clássico para crianças auxiliam em sua formação...


Uma simples brincadeira de criança.
É assim que a carreira de uma futura bailarina pode começar. Em casa, ainda tímida, é possível notar uma pirueta, mesmo que saia um pouco sem jeito. Os pais mais atentos podem entender que esse pode ser um sinal. O passo seguinte é buscar uma escola de ballet, capaz de explorar em seu filho o que de melhor o ballet clássico pode trazer. Essa é uma situação.
Mas existe outra..., À também quem não tem a ambição de transformar a criança em um primeiro bailarino de algum corpo de baile. A intenção é unicamente oferecer a ela ferramentas para se socializar, se conhecer e administrar os seus limites.
As duas finalidades são válidas, mas para que os objetivos sejam atingidos, é fundamental matricular a criança em uma escola especializada e preocupada em alcançar as mesmas metas. Crianças a partir dos três anos já estão aptas para iniciar o ballet clássico.


As aulas para as crianças até seis anos de idade são voltadas para o aprimoramento da sua coordenação motora, expressão e do seu equilíbrio. A partir dos sete anos a técnica começa a ser introduzida de maneira mais explícita, mas sem abandonar a parte lúdica. É claro que tudo depende do ritmo da criança, Respeitando a idade de cada uma, mas não podendo deixar de lado a técnica. Os efeitos das aulas de clássico são notáveis logo nos primeiros meses. A criança, submetida ao contato de outras, precisa deixar de lado um pouco da sua individualidade para poder se socializar. Ela aprende limites e também a negociar. Fora isso, a criança percorre um caminho de grande descoberta, no qual aprende a conhecer e a dominar o seu corpo.



As aulas devem ter no máximo uma hora de duração e é importante que os pais não as assistam, para não inibir a criança. Além disso, é fundamental não criar expectativas e deixar que a criança faça o seu próprio trajeto. Projetar antigas frustrações na criança não vai determinar seu desempenho. Todas as pessoas nascem com certa disposição corporal para algum seguimento, seja para a dança ou qualquer outra atividade. No caso do ballet, fica perceptível aquela criança que nasce com o talento, mas isso não significa que ela será uma boa bailarina. O que determina isso é o quanto ela vai se dedicar. Muitas vezes aparecem crianças sem nenhum talento, mas sua vontade de se tornar uma bailarina faz com que se dedique tanto que acaba que conseguindo a técnica necessária para se transformar em uma Bailarina Clássica.



Beijos com carinho da Sissa♥