Um lindo ballet... "A Bela Adormecida"

A Bela Adormecida (Ballet)
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Bela Adormecida é um balé de um prólogo e três atos do compositor russo Tchaikovsky, o libreto de Marius Petipa e Ivan Vsevolojsky, e coreografia de Marius Petipa baseado no conto de fadas do escritor francês Charles Perrault. Sua estréia ocorreu no Teatro Mariinsky em São Petersburgo no dia 5 de janeiro de 1890. Tchaikovsky escreveu a obra entre o período do ano de 1888 à 1889.

Princesa Aurora
Príncipe Désiré
Fada Lilás (Fada da Sabedoria)
Fada Candide (Fada da Pureza, )
Fada Migué (Fada do Encanto)
Fada Miolo de Pão (Fada da fartura)
Fada Canárius (Fada da alegria)
Fada Violente (Fada da Energia)
Carabosse (Fada Má)
Rei Florestan
A Rainha florencia
Estrutura Original do Ballet

***Prólogo - O Batizado***

01.Introdução
02.Abertura
03.Entrada das Fadas Madrinhas
04.Grand Pas de Six
05.Variação da Fada Candide
06.Variação da Fada Migué
07.Variação da Fada Miolo de Pão
08.Variação da Fada Canárius
09.Variação da Fada Violente
10.Variação da Fada Lilás
11.Coda
12.A Maldição de Carabos
13.O Presente da Fada Lilás


Ato I - O Feitiço
01.O Jardim do Palácio
02.Entrada dos Pais de Aurora
03.Cena
04.Valsa dos Arcos
05.Entrada de Aurora
06.Adágio da Rosa
07.Dança das Damas de Companhia de dos Pajens
Obs: Na versão de Petipa são só damas de companhia. Na versão de Nureyev dançam primeiro os 4 príncipes e depois só as damas de companhia de Aurora.


Prólogo - O Batizado
O rei Florestan e a rainha convidaram todas as fadas para serem as madrinhas do batizado de sua filha recém-nascida, Aurora. Enquanto as fadas oferecem seus presentes à bebê, um trovão anuncia a chegada da terrível fada Carabosse, que o mestre de cerimônias esqueceu de incluir na lista de convidados. Ultrajada, Carabosse anuncia que também irá dar um presente à bebê: quando Aurora completar 16 anos, ela iria se picar com uma agulha no dedo e então mergulhará num sono eterno. Felizmente uma das fadas madrinhas ainda não havia dado o seu presente, e então contraria Carabosse, prometendo que Aurora não irá mergulhar num sono eterno e sim cairá num sono que durará até que um príncipe a desperte com um beijo e se case com ela. Como precaução, o rei proíbe todos os objetos aguçados no seu reino.


Ato I - O Feitiço
Aurora completou 16 anos. Quatro príncipes vieram pedir a sua mão em casamento. A corte reúne-se nos jardins e os camponeses e crianças dançam com as grinaldas de flores. A princesa dança com os seus pretedentes. Entra em cena uma velha que lhe oferece um ramo de rosas. Aurora aceita o presente e encontra uma agulha entre as rosas, um objeto que nunca havia visto. Segura na mão e, durante a dança acidentalmente, pica-se num dedo. Parece desmaiar, mas depois recompõe-se. A dança torna-se vertiginosa e Aurora desmaia de vez. Neste momento, a velha tira o seu disfarse e se revela Carabosse, exultante por ter se cumprido o seu feitiço. Mas de imediato surge a fada lilás para reafirmar também a sua promessa. Um véu cai sobre a cena e cresce uma floresta mágica para esconcer o castelo, o reino e todos os seus arredores.

Ato II - A visão
Passaram-se 100 anos. O príncipe désiré caça na floresta mágica. Num momento em que se afasta do seu grupo, a fada Lilás, que também é sua madrinha, mostra-lhe a imagem da princesa. Désiré implora à fada Lilás que o leve para junto de Aurora, assim os dois viajam num barco encantado até o palácio. Seguindo a fada, Desiré entra no quarto onde dorme Aurora, no meio da corte enfeitiçada. Desperta-a com um beijo e todos acordam de volta à vida. Désiré pede a mão de Aurora em casamento e o rei Florestan e a rainha concedem-na com alegria.

Ato III - O Casamento
A princesa casa-se com o príncipe e vivem felizes para sempre.